Alma lavada com vaga na final

Notícias

Em decisão dramática, nos pênaltis, Vila Nova passa pelo Brasil de Pelotas e terá chance de buscar o bi diante do Londrina

Goleiro do Vila Nova, Edson defende cobrança no canto esquerdo de Galiardo, responsável pela terceira cobrança do Brasil de Pelotas na série inicial de cinco batidas

O torcedor colorado gosta de dizer que para o Vila Nova tudo é mais difícil. Contra o Brasil de Pelotas (RS), na segunda-feira (dia 02/11), no Serra Dourada, foi mesmo. O time goiano precisou das cobranças de pênaltis, e foram necessárias 14 delas – 4 a 3 nos pênaltis –, após empatar por 0 a 0 no tempo normal para chegar à final da Série C do Campeonato Brasileiro.

Nem o mais otimista colorado poderia desenhar tal cenário após o fiasco que foi a última temporada. Apesar de apaixonado, o colorado estava ressabiado. Afinal, estava desacostumado a decidir títulos nas últimas temporadas.

Aos poucos, no decorrer do ano, o Vila Nova cresceu jogo após jogo, teve alguns tropeços no caminho, mas fechará 2015 com dois acessos e disputando uma final de competição nacional. O Tigre tenta ganhar o bicampeonato após 19 anos – em 1996, foi campeão em campanha invicta.

Ontem, no jogo de volta da semifinal após empate sem gols no Sul, o Vila Nova encontrou um adversário bem postado na defesa, disposto a não ceder. Mas encontrou também uma torcida que o apoiou quase o tempo inteiro. O torcedor colorado surpreendeu e compareceu em número recorde nesta Série C – 25.045 presentes, no Serra Dourada.

Desde o primeiro minuto, o Vila Nova mostrou disposição para chegar ao ataque. Teve duas ou três oportunidades no primeiro tempo, mas a bola teimava em não entrar. Quando entrou, a arbitragem invalidou corretamente – gols de Vinícius Simon e de Frontini.

No segundo tempo, o Tigre pressionou para tentar a tão sonhada vaga na final. Não conseguiu no tempo normal. O time gaúcho, mesmo com toda pressão colorada, conseguiu o que queria e levou a decisão para os pênaltis.

Pênaltis
Edson brilhou em uma defesa e viu os xavantes perderem três penalidades. O time colorado também perdeu três cobranças, mas foi mais eficiente e garantiu a classificação nas cobranças alternadas.

Para o Vila, marcaram Robston, Baiano, Vitor e Bruno Lopes. Frontini, Ramires e Marinho Donizete erraram suas cobranças. Já para o Brasil, Gustavo Papa, Jardel e Brock converteram. Edson defendeu a cobrança de Galiardo, ainda na primeira série, Xaro e Washington chutaram para fora e Wender chutou no travessão.

O Tigre fará o primeiro jogo das finais no Estádio do Café, em Londrina (PR). A partida decisiva será no Serra Dourada.

– Da Redação: Com O POPULAR.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.