Niquelândia – Criança de 3 anos de idade é estuprada e morta

2
3314

O ‘Jornal Folha Popular / Portal do Motta, através da Polícia Civil trás de forma oficial, Informações pertinentes a respeito da morte violenta de uma criança de 3 anos de idade, no município de Niquelândia, cidade localizada ao Norte do Estado de Goiás, na noite desta segunda-feira (16/julho).

O fato
Segundo a Polícia Civil, a menina foi encontrada na noite de ontem (16/julho), por policiais do CORPO DE BOMBEIROS, em uma mata próxima à sua residência, no Setor Sol Nascente, com sinais de violência física e sexual. Ela foi socorrida, porém, faleceu no hospital horas depois.

O adolescente (de 15 anos de idade), suspeito de cometer o crime foi conduzido à Delegacia de Polícia local pela POLÍCIA MILITAR, e confessou a prática do ato infracional na manhã desta terça-feira (17/julho), em depoimento ao Delegado Bernardo Comunale, o qual responde interinamente pelo município.

Em seu interrogatório, o autor negou conjunção carnal e alegou que as lesões encontradas no ânus da criança teriam sido provocadas pela introdução do dedo. Mas a versão ainda precisa ser esclarecida, uma vez que o menor infrator possuía escoriações nos joelhos e cotovelos.

De acordo com suas declarações, ele usou uma pedra de mais de três quilos para matar a menina, golpeada na cabeça, e só após cometeu a violência sexual.

De acordo com o Delegado Comunale em entrevista exclusiva ao nosso Portal, o adolescente, vizinho da vítima, já havia tido problemas com drogas, prática de roubo, e chegou a ser internado em clínica psiquiátrica. Ele pegou a menina do interior da casa dela, em um breve momento em que a mãe foi à residência da sogra, situada no mesmo lote.

Todo o trabalho pericial, necessário à comprovação da materialidade delitiva, está sendo desenvolvido pelo 7º NÚCLEO DE POLÍCIA TÉCNICO-CIENTÍFICA DE URUAÇU.

A partir de agora, o Delegado de Polícia irá lavrar o Auto de Apreensão em Flagrante, em razão da prática de ato infracional análogo ao crime previsto no artigo 217 – A , § 4º, do Código Penal (estupro de vulnerável com resultado morte) e apresentar, na sequência, o adolescente ao Ministério Público. O Poder Judiciário, então, deve designar um centro de internação para o recolhimento do menor infrator.

Destaca-se, por necessário e justo, que o rápido esclarecimento dos fatos se deu, única e exclusivamente pelo TRABALHO INTEGRADO entre POLÍCIA CIVIL, POLÍCIA MILITAR, POLÍCIA TÉCNICO-CIENTÍFICA e CORPO DE BOMBEIROS.

Doutor Bernardo Comunale – Delegado Substituído em Niquelândia
Adolescente foi apreendido
Repercussão no Jornal Anhanguera – TV Anhanguera / Edição do Almoço
Repercussão no Jornal Diário da Manhã
Repercussão no Jornal O Popular
Repercussão no G1/Goiás
Repercussão no Jornal Opção

– Da Redação Motta Filho (DRT-GO: 3001).
– Com Informações da Polícia Civil em Niquelândia.

2 COMENTÁRIOS

  1. Sabe que acho engraçado Mota filho você não se preocupo em mostra o rosto da menina mais se preocupou em tampa o rosto do vagabundo!!! espero que pense na dor da família da menina tbm.

    • Independentemente de você achar “engraçado”, o que ocorre é que a justiça não permite mostrar o rosto de menor infrator e, quanto a imagem da criança, não é conveniente a divulgação de imagem enquanto ela está viva. No caso específico, a imagem da criança só trás boas lembranças, além de não haver restrições quanto a isso. Desrespeito seria divulgar a imagem da criança em óbito. Além do mais, essa regra é seguida por todas as grandes mídias. Não somos fato isolado. Mesmo assim, Obrigado pela interação!

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.