MENU
PERFIL
FOTOS E FATOS
BREVES E QUENTES
FORA DA ÁREA
OPINIÃO TOTAL
BEM NA FOTO
BOLA CHEIA
BOLA MURCHA
EVENTOS
GIRO GERAL
NEGÓCIO DA HORA
OCORRÊNCIAS
INTERNACIONAIS
ESPORTE
DIVULGAÇÕES
EXPEDIENTE
CLASSIFICADOS
JORNAL FOLHA POPULAR
EDITORIAL
 
COLUNAS
ESPAÇO ESPÍRITA
ESPAÇO EVANGÉLICO
PAI DA MATÉRIA
POR DENTRO DA MODA
SORRISO EM PAUTA
DIREITO & CIDADANIA
ESPAÇO CATÓLICO
ESPAÇO RURAL
 
Enquete
Enquete

Em relação às Eleições de 2018, Uruaçu deverá apoiar apenas candidatos a DEPUTADO ESTADUAL local?

SIM
NÃO
TAMBÉM OS DE FORA
TANTO FAZ

    Votar

    Parcial

Resultado das Enquetes


 

Untitled Document

 
NOTÍCIAS
09-05-2017 11:05
Reportagem da Folha desmonta citações contra Marconi

Jornal paulistano traz farta relação de contradições nos depoimentos de ex-executivos

O governador Marconi Perillo (PSDB) afirmou estar tranquilo quanto ao teor da denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal ao Superior Tribunal de Justiça. “Não existe nenhum fato novo nesta denúncia do MPF. Todas as acusações feitas na época da CPI foram arquivadas por falta de provas. Esta será mais uma”, afirmou governador à coluna Giro, do jornal O Popular, no domingo (7 de maio).
O colunista afirma que os advogados do governador usarão como referência na defesa a condenação do jornalista Luiz Carlos Bordoni na Justiça por danos morais em ação movida pelo governador. “Estou tranquilo para me defender no STJ”, afirmou Marconi.
Em relação à citação do nome de Marconi em citações de ex-executivos da Odebrecht, Marconi afirmou: “Chega ser ridícula a afirmação de que pedi R$ 50 milhões para a campanha de 2014, que nos custou R$ 30 milhões. Recebemos da Odebrecht doação de R$ 3,5 milhões, depositados legalmente na conta do PSDB”, declarou.

No domingo (7 de maio) o jornal Folha de S. Paulo publicou extenso material que colocou definitivamente em xeque o conteúdo das delações contra Marconi Perillo. Entre os vários motivos, as contradições expostas no conteúdo das delações. Na reportagem, assinada pela jornalista Thaís Bilenky, o diário paulistano afirma que “peças que foram acolhidas pelo ministro Edson Fachin apresentam guerras de versões” e que “as petições contra os governadores do PSDB Marconi Perillo e Geraldo Alckmin são exemplos disso”.
“A petição contra o goiano é embasada em quatro delatores que apresentaram três versões distintas”, diz a reportagem da Folha. “Um deles falou em caixa 2 sem apresentar documento para corroborar sua acusação”. A reportagem um ouviu um ministro do STF que disse, preservada a fonte, que “incongruências fragilizam acusações e que algumas delações terão de ser reanalisadas em órgãos judiciais colegiados”.

A Folha de S.Paulo mostra, além de Marconi e Alckmin, “erros factuais, contradições e inconsistências” nas citações a outros políticos citados na apuração da Odebrecht, como o ministro Aloizio Nunes Ferreira, Celso Russomano e o governador do Maranhão, Flávio Dino, entre outros. A apuração destaca os casos de Marconi e Alckmin porque os governadores tucanos são os únicos da relação da reportagem contra os quais há três versões distintas. Para os demais, são duas.

Na apuração relacionada a Marconi, a reportagem mostra que há três versões sobre os valores citados pelos ex-executivos da Odebrecht, absolutamente incongruentes. Os ex-executivos que tiveram suas citações homologadas em relação a Marconi são Fernando Ayres, Alexandre Barradas, João Pacífico e Ricardo Ferraz.
Além das divergências quanto aos valores, os próprios ex-executivos afirmam, em seus depoimentos, que o Governo de Goiás jamais concedeu vantagens em retribuições às supostas contribuições de campanha em caixa 2. O governador Marconi Perillo tem observado que todas as contribuições foram devidamente declaradas à Justiça Eleitoral e que as prestações de contas de todas as suas campanhas foram aprovadas.

- Da Redação com DM.

Histórico
  » 14-08-2017 15:08 - Dom Messias - 25 Anos de Sacerdócio
  » 08-08-2017 23:08 - Fissura na Ponte do Rio Maranhão
  » 04-08-2017 16:08 - Após desaparecimento de homem, moradores matam jacaré e encontram restos mortais no Tocantins
  » 03-08-2017 16:08 - Mês de férias violento nas rodovias federais goianas
  » 30-07-2017 21:07 - Sempre em ação - Dhone Rodrigues realisa o trabalho ‘formiguinha’
  » 27-07-2017 16:07 - Reconhecimento – Prefeito de Uruaçu recebe Comenda Anhanguera na Cidade de Goiás
  » 07-07-2017 17:07 - A casa caiu! – Desmantelada quadrilha que fraudava vestibulares de medicina em Goiás
  » 04-07-2017 20:07 - O deputado Humberto Aidar diz que o PT deve apoiar Daniel Vilela para governador de Goiás
  » 03-07-2017 16:07 - ENTREVISTA - O novo Kajuru, velho de guerra
  » 29-06-2017 08:06 - Ensino Superior - UEG aprova criação de curso de medicina e direito em sete cidades
veja o histórico completo
  Untitled Document
 Publicidade
 
Google




Untitled Document

© mottafilho.com.br - todos os direitos resevados
Contatos: mottafilho.103@uol.com.br e contato@mottafilho.com.br
(62) 8539-4249 / 8145-2937